terça-feira, 15 de novembro de 2016

Abraço

Parou ao meu lado, cruzou o braço sobre meus ombros apertando do lado direito. Não precisava dizer mais nada. Eu me sentia melhor ao saber que alguém sentia comigo.

Ele nunca me entendeu e isso nunca foi necessário. Me respeitou! Eu nunca quis explicar, porque para ser basta respeitar quem se é... E nada disso precisa ser explicado.

- Ficarei sempre ao seu lado. Era o que eu ouvia sem palavras. Sempre foram os gestos mais fortes do que os discursos. E nesse abraço tosco, de lado, pela metade, o amor mostrava exatamente a nossa realidade: falha e fantástica, humana.


IMAGEM: Arquivo pessoal, foto tirada no SESC.

sábado, 29 de outubro de 2016

Varia

Oscilou meu amor! O humor já mudou.
Sei que hoje sorri no café da manhã e no caminho para o trabalho ouvi uma música triste e chorei. Depois do almoço eu te liguei por culpa e doeu o medo em mim. Mas foram tantos os telefonemas que no fim da tarde a noite me encontrou apática. Oscilou Amor! E a ira foi o que restou quando nos reencontramos no jantar. Desentendimentos e uma reconciliação. Nos seus braços me acalmei Amor.
Dormi. Quando tudo mudou, virou, circulou, rodou e rondou. Não mudou o amor! O amor não mudou. 

Imagem: Arquivo Pessoal